sexta-feira, 17 de julho de 2015

UMA BOA AÇÃO POR DIA

Levanta cedo da cama
Irradiando alegria.
Repete: devo fazer
Uma boa ação por dia.

Tolera qualquer pessoa
Que te cerca com ironia,
E já estarás fazendo
Uma boa ação por dia.

Dialoga com o idoso
De vida triste e vazia.
A bondade gesta assim:
Uma boa ação por dia.

Irradia paz constante
No lar, nobre moradia.
Executa dentro dele
Uma boa ação por dia.

Não te ausentes de ninguém
Que te admira e confia,
Aconselhar é fazer
Uma boa ação por dia.

Dá um banho no doente
Que no leito prova e expia,
Realiza pelo menos
Uma boa ação por dia.

Dá que seja um cobertor
Ao pedinte em noite fria,
Não te empobreces fazendo
Uma boa ação por dia.

Compreende teus parentes
Vive pois em harmonia,
Decreta silêncio e faze
Uma boa ação por dia.

Quem pois galgou posto de anjo
E muita luz irradia,
Se angelizou porque fez
Uma boa ação por dia.


Casimiro Cunha

quarta-feira, 1 de julho de 2015

ONDE ESTÁ A GENIALIDADE? EM VOCÊ. VOCÊ É UM GÊNIO, CREIA!

Onde estão os caras
Que lutavam dia-a-dia
Sem perder a ternura jamais?
Onde estão os caras que desmaterializavam
Moedas de dez mil reais?
Onde estão os caras que desconheciam limites
Universal e singular?
Onde estão os caras que desenhavam novas cidades
Em guardanapos na mesa de um bar?

Onde estão as provas?
Onde estão os fatos?
As boas novas
Eram só boatos?
Onde estão os atos de bravura e rebeldia?
Ternura guerreada dia-a-dia?
Será que estamos sós?

Onde estão os caras que pregavam no deserto?
O deserto continua lá
Onde estão os caras que deixavam as portas abertas
Para a vida poder circular?
Onde está o teatro mágico só para iniciados?
Onde está o espaço não privatizado?
Onde estão os caras que acenavam com a mão invisível?
Um mercado para todos nós

Onde estão as provas?
Onde estão os fatos?
As boas novas
Eram só boatos?
Onde estão os caras que lutavam e cantavam
Por um mundo ideal eles gritavam: não estamos sós!

Onde estão os caras que diziam que a guerra ia acabar?
Onde estão os caras que diziam que a maré ia virar?
Onde estão os caras que espalharam o vírus
Prometeram a cura e viraram as costas?
Onde está o outro?
Onde está o diferente?
Onde está o comum a toda gente?

Onde estão as provas?
Onde estão os fatos?
As boas novas
Eram só boatos?
Onde estão as provas?
Onde estão os fatos?

Segunda-Feira Blues I Engenheiros do Hawaii

Onde está a sua genialidade?
Exerça o teu melhor.
Deseje que não menos uma vida espetacular.
Gênios erraram trocentas vezes para acertar uma.
Vergonha vem de vergar-se. Faça o seu espetáculo.
O primeiro sinal de uma mente equilibrada é a capacidade de sentar-se calmamente em um lugar e na companhia de si mesmo. (Sêneca) ...

Todos nós desejamos ajudar uns aos outros. Os seres humanos são assim. Desejamos viver para a felicidade do próximo – não para o seu infortúnio. Por que havemos de odiar e desprezar uns aos outros? Neste mundo há espaço para todos. A terra, que é boa e rica, pode prover a todas as nossas necessidades.
O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos. A cobiça envenenou a alma dos homens... levantou no mundo as muralhas do ódio... e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e os morticínios. Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria. Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.

Charles Chaplin, em O Grande Ditador

A paciência não envolve colocar um sorriso falso no rosto enquanto o ódio fervilha por dentro. Ela significa dissolver a energia raivosa para que ela não exista mais. Então, com a mente clara, poderemos avaliar as várias alternativas e decidir o que dizer ou fazer para remediar a situação.
Thubten Chodron




Manter os rancores não tem um propósito construtivo. Eles nos corroem como um câncer mental. Talvez a outra pessoa nos tenha atingido no passado, mas a cada dia, quando nos lembramos do evento e nos magoamos ou ficamos zangados, causamos mal novamente a nós mesmos. Dessa maneira, alimentar os rancores torna-se uma excelente forma de autotortura.
Thubten Chodron